O que aprendi/gostei na série: American Horror Story ~*

Olá ~São 19:31hs enquanto digito isso aqui e fazem cerca de 3 semanas que elaboro esse post (por preguiça mesmo sabe). Não tenho muitos panoramas, aliais não sei se notaram, mas minha vida é inútil e nunca tem nada de muito bom pra falar. GENTE, essa dos caminhoneiros? Cara, eu não sei o que dizer. Por um lado, sejamos sensatos que o que rola não é vagabundice, ao menos alguém pretendeu fazer algo para a redução de combustível e diminuição de impostos (governo acha que sou burra ne? Minha mãe me explicou isso ae krl), mas por outro, fico puta pois atrasa tudo. Inclusive, não vou a faculdade amanhã por conta de ônibus no meu bairro que já não existe mais.

Mas enfim, espero que tudo se resolva (para melhor) e eu consiga pegar meu busão de boas de novo e comprar minhas batatas a preço baixo. Qualquer coisa, vamos investir aí nos trasportes a carroça de novo? Cavalo não precisa de gasolina, só é movido a comida, água e carinho.

Hoje vim falar sobre a série que eu venho assistindo. Lembram que eu disse que estava orgulhosa de mim mesma por conseguir manter uma boa frequência em algo? Então, era nessa mesma série.  Acabei conhecendo American Horror Story devido uma série de gif loucos de um dos personagens no Google. Sem contar que, ela já vinha me perseguindo a bastante tempo, pegando referencias em edits e vídeos. No fim das contas decidi dar ma chance para ela (já que eu me recusava por se tratar de "histórias de terror" e eu abomino terror). Confesso que tive muito, repito, MUITO preconceito só de ler e analisar suas partes visuais (capas); simplesmente porque eu odeio filmes e séries de terror. Já estava preparada para levar uns sustos marotos e ficar acordada a noite inteira devido ela, mas acredite, de terror aquilo não há quase nada.


EU ACREDITO QUE TENHA SPOILER, SE ESTIVER DISPOSTO A ASSISTIR, NÃO SE ARRISQUE!~

Música super haver com o post


Primeiramente, do que se trata ~

De acordo com nossa querida enciclopédia livre, pois não estou capacitada mentalmente para dar meu próprio resumo, American Horror Story é uma série de terror considerada antológica, pois cada temporada é concebida como uma história independente, seguindo um conjunto de personagens e ambientações distintas, e um enredo com o seu próprio "começo, meio e fim". Ou seja, cada temporada são únicas, soltas e independentes umas das outras.

E é assim que começamos nosso tópico.

"NEM TODA SÉRIE PRECISA TER 30 TEMPORADAS ENCHENDO LINGUIÇA"

Imagem relacionada
se não me engano, faz parte da 3ª temp, Coven
Como eu disse, a série tem temporadas independentes, cada uma em torno de 13 episódios. Cada uma contando uma histórias diferente. Cada ator interpretando personagens diferentes a cada temporada. Se você assistiu a 1ª Temporada e gostou, e espera que a 2ª continue-a para esclarecer as coisas... ESQUEÇA! A próxima temporada é um conto completamente diferente, nada de continuidade, e assim por diante. Isso me faz lembrar as inúmeras séries (ou até mesmo animes e qualquer coisinha, não importa qual) que você se dispõe a assistir, e quando vai ver, são mil temporadas, com 150 episódios de 1 hora. Sinceramente ainda não sei como conseguem achar tanto assunto para uma simples história; é por esse motivo que eu acabo abandonando muita série... Não tenho saco; fica chato, entende?! ─ Mas até que algumas temporadas são um alicerce para outros, então...


"NEM TODO TERROR TEM QUE TER TERROR'' (-q)

Resultado de imagem para ahs tumblr gif
(minha cara de "pqp o que ta acontecendo, mds como assim ele morreu")

"Ah, meu Deus! Eu quero assistir, mas tenho medo de coisas de terror. Oh, 100or, o que faço, oh, oh oh!"~ Se achou que vai levar altos sustos predestinados, você veio parar na série errada, meu caro Watson! AHS conta sim histórias de terror (ava), mas não é aquela coisa toda encapetada que te faz borrar toda a calça devido um monstrinho sem-vergonha que pulou na tela para dar sustinho. As histórias decidem ir muito alem do mistério que cercam os motivos para a Samara sair do poço e querer meter o loko em geral.

A primeira vez que assisti (isso é, 1ª temporada), já estava me preparando para o clima sombrio, os sustos espalhafatosos, as músicas de suspense que te faz acreditar que vai ter susto mas ele só tava te iludibriando. Eu me senti imerso a história e só queria saber o que e como isso ia acabar, que acabei esquecendo dos sustos e das coisas 'macabras'. A série tem sim cenas fortes e chocantes (como: deixando explicito as cenas de sangue e pah ;-; e até as cenas de safadeza) e histórias quase sem nexo. Mas acredito que ele não vá te deixar noites sem dormir. ─ É uma versão de It: a coisa, só que melhor (hshshsh leva na esportiva negada)


"PODER FEMININO SAMBA NA CARA"

Resultado de imagem para coven gif ahs
Fila para a excursão da escola

E mais uma vez uma série não deixou de ser abençoada por uma coisa tão coisada. Não é algo que eu sei pois vi em algum lugar, acredite, muita gente nem percebeu. Mas é muito esclarecedor a forma como Ryan e Brad (criadores da série) enaltece tanto o poder feminino de uma forma bem sutil. Não é algo como: "Ah, vou fazer uma série feminista e é nozes" e sim "Taca Jessica Lange aí pq tamo com vontade". Um grande exemplo sempre é a quantidade de mulheres no elenco (o que não justifica, mas seguimos a vida mesmo assim) e a grandiosa forma como elas, como 'heroínas' não precisem de um homem para se sustentar nos papéis e em seus rumos da história.

Logo na primeira temporada você verá de cara um grande exemplo do papel feminino na sociedade representado na personagem Moira. "O homem só vê o que ele quer ver". ─ São, assim como todo ser humano, independentes e firmes, tem suas fraquezas e suas forças e são retratadas no mesmo nível que outros personagens; não são recadas e do lar por serem mulheres. Ryan e Brad de forma alguma diminui os grandes papeis do elenco masculino como Evan, Denis, Finn e etc, só fazem-nos enxergar que todo mundo é topper, lide com isso. E acredite, tudo isso soa tão normal que ninguém nunca parou para notar. Amém roteiro de Q U A L I D A D E.


"MESMO PRODUTO, SÓ MUDA A EMBALAGEM"

Resultado de imagem para Ethel Darling gif
aim, n pisca assim nao se n eu morro, zeu lindu

Uma coisa que se nota durante as primeiras temporadas da série é, claro, a diferença de personagem entre os seus devidos atores. ENTRETANTO, Ryan e Brad decidiram que manter um conceito de personalidade para os atores em suas atuações seria uma boa. E até que funciona mermão! Por exemplo, Jéssica Lange é (ou pelo menos era, poxa foi sair pq desgraça) uma das atrizes principais da série e, em basicamente todas as temporadas, suas personagens eram poderosas o suficiente para se manter acima, ou ao menos, ter um empoderamento diante de outras pessoas. Manipular pareceu ser sua maior característica para conseguir cuidar de seu próprio nariz, mas nós nunca decidíamos se era um personagem bom ou ruim.

Isso ocorre com outros personagens, diferentes características e histórias, mas se notar bem, alguns são farinha do mesmo saco comparando-os com o personagem da temporada passada. Isso faz com que nos acostumemos com os personagem com mais facilidade, pois já temos uma familiaridade com os mesmos. Então, vamos concordar que a mudança drástica das coisas nem sempre não boas nenão.


"REPRESENTATIVIDADE, RACISMO E O K7 A QUATRO"

Imagem relacionada
Madame depois de ter visto na TV a eleição de Obama como presidente

Se quer ver o debate sobre racismo, LGBT+, sexismo, intolerância religiosa, classe social, linguístico e a carambola que for, American Horror Story é um bom começo para pegar a pipoca e ver o circo pegar fogo. Desde a primeira temporada, vemos alguns detalhes sobre a homofobia, por exemplo, e o sexismo. Na segunda, questões religiosas e também a homofobia estão presentes. Na terceira é discutida principalmente alguns aspectos de personagens racistas (imagem acima mostra muita coisa, não?) e infelizmente, a divisão de poder por conta disso. E assim vai!

Logicamente, não é uma série que faz apologia a isso, mas que mostra de uma forma bem simples o que pessoas descriminadas passam todos os dias de suas vidas, fazendo até Madame Lalaurie se levantar da cova e bater palma com os pés (cof cof referencia cof cof). São tipos de descriminação sobre o que "é diferente" que também irão tirar algumas lágrimas dos telespectadores, bons motivos para pôr culpa em ninjas cortadores de cebola.

image


~O que se aprende e/ou o que te mostram~

Na série também temos questões relacionadas aos personagens que a gente deveria levar para a vida. Alguns um pouco.... Desnecessários nessa lista. Mas quem não daria tudo para um post enorme, né não?!

"QUEM VÊ CARA, NÃO VÊ CORAÇÃO"

Resultado de imagem para dandy mott gif
desculpa mundo, mas Finn é claramente a imagem e semelhança da perfeição

Em alguns personagens da série, o efeito dessa frase faz tão sentido quanto a sua existência propriamente dita. Temos nelas (temporadas), em cada uma, um ser humano, ─ bendito filho de Deus, criação abençoada ─, carregado de atos simples e principalmente, rostinho bonito e "inocente"; que na verdade são tão cruéis quanto podemos imaginar. Não digo isso dos personagens da séries, que respondiam a esses personagens da forma mais merecedora possível, mas sim dos próprios fãs da série. Tendo eles, como exemplo, Tate Langdon (1ª temp) que foi muito shippado com a personagem Violet, onde os telespectadores descartavam toda a possibilidade dele ser um escrúpulo. E na 4ª, Dandy Mott (gif), esse daí, dava grandes motivos. Além disso, Finn Wittrock é um ator maravibiurifu o que dava ainda mais raiva para mim: "PQ VC É TÃO LINDO E TÃO FDP SEU DIACHO?"

Acredito que a série possa mostrar que, não adianta o cidadão ser a pessoa mais linda das quebradas se ele não tem um coração tão bom quanto esperado. O carácter de uma pessoa vale mais, acredite, viver com ela pelo resto da vida a admirar sua beleza e sofrer nas garras inescapáveis de alguém que só lhe fere e te causa... desgosto.


"QUEM VÊ CORAÇÃO, NÃO VÊ CARA"

Resultado de imagem para pepper gif american horror story
pepper te amo, vem cá deixa eu te guardar no potinho

E chegamos a um tópico positivo, amem Deus. O oposto do-de antes, existem também personagens julgados por suas aparências ou algo que apontem como deficiência. Pessoas valorizavam (antes) pessoas tão belas quanto as história gregas, enquanto desprezam, julgam, pisam, desacreditam na capacidade de pessoas que julgam fora de seu padrão de beleza real. Confesso que Pepper (gif acima) foi julgada por mim na primeira vez que se apresentou (2ª temporada), afinal, em sua aparição até mesmo uma das freiras do manicômio onde ela estava diz a outra personagem: "Não se iluda, ela matou a própria irmã" ─ algo assim. Durante um tempo vemos que não é bem assim que as coisas correm. Na realidade Pepper é tão racional e maravilhosa quanto imaginávamos. O único problema é que só vemos o outro lado da história duas temporadas depois (~prepara o lenço, pq é muita lágrima derramada~)

Outros personagens como Addie (1ª T), Nan (3ºT) ambas com Down e que são valorizadas por isso, e quase todos os personagem de Freak Show, vistos como Aberrações, mas que não passam de pessoas simples tentando viver suas vidas impossíveis.


"AUMENTAM, MAS NÃO INVENTAM"

Resultado de imagem para ahs gif
eu n sei o que digitar...


Assim como um filme, série, música, tudo é feita na base do "isso é só história", mas nem sempre no "isso nunca aconteceu". AHS retrata coisas comuns que acontecem desde o dia-a-dia de um adolescente suicida e depressivo até as verdadeiras coisas que se passam atrás das paredes de um manicômio. Violet (1ªT) é uma menina que tem desejo de se matar; mas como isso pode acontecer se sua família é parcialmente perfeita? ─ Isso é comum na depressão, afinal, os motivos são tão específicos que nem tudo há justificativa concreta, ─ Ou, na temporada de Asylum, onde retratam verdades de como funcionavam os manicômios e hospícios antigos e principalmente, a tentativa de aplicar a Cura Gay de forma brutal.

Assim como tal, a série acaba baseando situações com coisas que realmente aconteceram, como: O caso da Dália Negra (assassinato ocorrido nos EUA sem explicação), massacre de Columbine, Circos das décadas passadas, colônia de Roanoke e muito mais. Se você quer aprender sobre histórias de forma "intuitiva" embarque nesse trem da alegria e diversão ;-;
image

Meu personagem favorito até o momento, se encontra na quinta temporada Hotel (a que estou agora), Liz Taylor interpretado pelo magnifico Danis O'Hare. A personagem é uma garçonete transgênero que vive no Hotel e sabe de todos os segredos dele. Me chamou a atenção, pois ela não é apenas uma pessoa tentando viver como Elizabeth Taylor, mas é sábia e inteligente, sempre lendo livros por aí. Espero que vocês um dia possam usufruir dessa série, apesar das coisas que lhe dão pontos negativos, trás também pontos muito positivos.

Não é um "o que aprendi com..." igual a postagem que fiz do magnifico filme de Forrest, mas é a vida. Estou trazendo mais a frente para esse bloco, dois filmes que assisti e que estão na lista dos meus 3 filmes favoritos.

v(=∩_∩=)フ 
fiquem na paz 
vlw flw ✌ 


5 comentários:

  1. Beeeest! Ainda bem que você sabe o porquê dessa greve, tá sendo difícil mas espero que se resolva logo! Ainda não assisti AHS mas você sempre comenta então eu quero, ainda mais com sua explicação excelente, ta que sou o contrário de você quando o assunto é terror mas ahs parece mesmo uma série necessária com os assuntos que aborda. Não identifiquei nenhum spoiler... Desses gifs reconheci a Coven (história dos sapos, ops spoiler kkkk) e gostei da Pepper, aparentemente parecia O pepper mas achei boa a proposta. Ahh tenho uma observação: se as temporadas são antológicas, como explica oque houve com a irmã da Pepper na 3° temporada?

    Enfim, post digno de Nigo <3 (Posto Ipiranga/netflix patrocina)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oláaaa~
      Depois de 855 anos eu respondendo comentário (o meu deus quanta irrespon) mas em fim, vim do futuro para dizer que acabou e tá tudo suça na medida do impossível.─ mas do jeito que eu panfleto essa série marotex para você 24hs por dia, você tem mesmo é que assistir. ─ Pepper é muito amável, vc tem duas opção, ou ama ou adora.
      As histórias, como disse no post, elas são diferentes mas ao mesmo tempo, algumas fazem parte do mesmo universo. Por exemplo: Ahs é um pote de salada de frutas. Na 1ª temporada ela conta a história SOMENTE da banana, na 2ª somente da maçã. Na 3ª ela pode contar a história das duas.

      kkkk amem ♥

      Excluir
  2. Oieee Nigohyu! Vim aqui correndo porque você falou de American Horror Story e, bem, FINALMENTE alguém falando bem de AHS! Porque, sério, eu só vejo todo mundo falando mal e eu fico tipo???? Não é uma série tão ruim, galera! Parem de falar tão mal, poxa ;-;

    Mas ok, deixa eu começar do começo! É, essa coisa da greve tá complicada, e o pior é que agora parece que acabou a greve, mas na verdade ninguém sabe ao certo, e algumas vias ainda estão interditadas, então não sei? Beleza, é importante essas coisas, tem seus motivos legítimos, só que o que dá um pouco de aflição é a gente ficar tão incerto sobre as coisas. Mas acho que logo logo as coisas retornam ao normal.

    Agora, sobre quando conheci a série, foi mais ou menos o contrário, eu comecei a assistir achando que não tinha NADA de terror, que ia ser bem idiota e mais de comédia do que de terror (de onde tirei isso?? lol), mas eu me surpreendi quando assisti porque realmente era uma série séria com um mistério bem interessante. A melhor temporada pra mim é a primeira, porque ela tem uns elementos muito bons e não chega a ser assustadora, mas é um pouco perturbadora sim em alguns momentos. Eu gosto muito do fato de ela ter cada temporada independente, aliás, é um dos pontos que eu mais gosto de AHS. Eu adoro histórias com começo, meio e fim, sem aquelas enrolações infinitas. Conta o que tinha que contar e pronto! Menina, é exatamente o que você disse; quando uma história vai se prolongando e enrolando muito, fica chato! É isto!

    Gente, esse segundo tópico, é o que eu digo pras pessoas. Aliás, é o mesmo que Supernatural! Eu não entendo por que as pessoas têm medo, gente, essas séries não dão medo não, podem ver de boas hahahaha Mesmo assim, o suspense é muito legal! Pô, quando a gente descobre que a menina tá morta na primeira temporada é MUITO doido, bicho! E quando no fim tá todo mundo morto e eles começam a proteger a casa? Achei o final muito digno, até me lembrou um pouco de Os Outros (não sei se você já viu, é um filme muuuito bom, mas é de suspense/terror também)!

    Olha, eu nem tinha reparado nessa coisa do poder feminino na série, mas realmente, tem algumas personagens bem icônicas. Inclusive, eu AMO a Jessica Lange e ela é maravilhosa, sempre com os melhores papéis!

    SIM, essa coisa dos personagens é suuuper interessante! Eu fico fazendo mil teorias na minha cabeça, até porque tem algumas das temporadas que se conectam com outras de alguma forma bem sutil, e querendo ou não, como você disse, alguns personagens interpretados pelos mesmos atores em temporadas diferentes têm coisas em comum. Isso é algo que eu sempre reparo e acho sensacional! Os personagens do Evan Peters são também os meus favoritos em todas as temporadas, junto com os da Jessica Lange - aliás, morro de amores pelo Evan, aliás, já tive crush nele por um bom tempo quando comecei a assistir HAJSKAJSJAS ELE É MUITO AMORZINHO! <3

    Sim, essa série tem uma boa dose de representatividade e discussões de racismo e preconceito, aliás é o mote em algumas temporadas, então acho isso muito, muito bacana! Poxa, galera não enxerga as coisas boas da série e fica falando mal, eu fico bem revoltada com isso. u-u

    Porra, o Finn Wittrock é maravilhoso também, não é meixmo? Mas os personagens dele me davam ÓDIO hasjkdsdhjkashdsada Mas é justamente essa mensagem que eles querem passar! E, mano, já chorei aqui com esse gif da Pepper. Cara, o que eu chorei nessa segunda temporada por causa dessas coisas, e depois mais ainda na quarta, você não tem noção. Aliás, a quarta temporada me marcou bastante, porque ela discute umas coisas muito legais!

    Enfim, é claro que tem alguns pontos negativos, afinal nenhuma série é perfeita, e talvez a proposta esteja ficando saturada após tantas temporadas, mas não deixa de ser uma série bem interessante. Sim, ela é pesada, tem cenas de sexo e sangue a dar em rodo, mas se você souber interpretar o que está sendo passado, é uma série muito boa.

    Ufa, desculpa o comentário quase do tamanho do post HSJDKASDKAJD

    Beijos! ;*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ACABEI DE PERCEBER QUE SOLTEI UNS SPOILERS NO COMENTÁRIO, então se alguém que não viu a série passar por aqui, não leia meu comentário por favor ;u; (sei que não adianta muito falar isso depois, mas né, espero mesmo que ninguém leia e pegue spoiler e me odeie hajshajhsjas)

      Excluir
    2. olham to bem puta, pq eu tava respondendo seu cometário toda linda quando do nada a aba recarregou e eu perdi tudo aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa logo quando tiver coragem eu respondo, pq agora eu vou ali chorar de ódio.

      Excluir

Tentei ser normal, mas não consegui, eu tenho que soltar a franga:

❀Faz o que tu quiser da vida nesse comentário;
❀BUT, tá ilicitamente proibido ofender outros leitores!
❀Se chegar dando a louca com eles, o pau vai comer. nois manja das artes dos paranauê ¬¬ #rimou
❀Divulgação aceitamos, nem precisa comentar nada do post. PORÉM, entrará pra nossa lista de "Trouxas" #ignorada ;D.
❀Se quiser descontar sua raiva com palavões sobre nossa pessoa, vai em frente, mas não me responsabilizo pelo Jutsu Thug Life que receber. não ofenda a Uni que a Nigo não gosta! E se quiser ficar com dentes, não ofenda a Nigo, que a Uni não gosta :*

By soshyu || Nigo e Uni ♥